TRANSFOBIA E RACISMO NA ZARA

A Zara é uma rede de fast fashion muito famosa, tanto pelo seu catálogo quanto pelo seu histórico de tretas. Neste vídeo, a gente trouxe denúncias, com apurações de @Projeto #Colabora e @Ponte Jornalismo sobre os assédios transfóbicos e racistas que ex-colaboradores da Zara receberam no trampo.

Nossa apresentadora Mia Fidelis fala, inclusive do caso extremo de Flor de Lima: em ação trabalhista contra a Zara, Flor afirma que, após iniciar transição de gênero, os chefes a ofenderam e continuaram a chamá-la pelo nome masculino. Em depressão, ela tentou se matar dentro da loja, em Campinas (SP).

#DáUmReload e comenta aqui embaixo se você já comprou na Zara e se pretende continuar comprando, após essas infos.

Para saber mais, leia:
– https://ponte.org/sofri-tres-anos-de-perseguicao-transfobica-na-zara-denuncia-ex-funcionaria/
– https://projetocolabora.com.br/ods5/ex-funcionarias-acusam-zara-de-transfobia-e-racismo/
– https://projetocolabora.com.br/ods5/passabilidade-a-aparencia-tambem-como-barreira-para-trans-no-mercado-trabalho/

#Zara #FastFashion #Transfobia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.