COMO IDENTIFICAR E COMBATER ASSÉDIO NO JORNALISMO | FESTIVAL 3i 2022

O rolê da Ajor com a gente para o @Festival 3i tá vivão e vivendo! Hoje o tema não é leve, mas extremamente necessário: assédios sexistas no jornalismo. Se você é uma mina e já viveu alguma situação estranha com chefes, colegas ou até mesmo fontes, e ficou sem saber como agir, talvez tenha sido vítima de assédio.

Larissa Venturini traz alguns depoimentos anônimos de mulheres que conversaram com nossa equipe e relataram suas experiências. Os assédios podem acontecer tanto presencialmente, com conotações sexuais e contato físico não-consensual, quanto como digitalmente, através de cyberbullying e com comportamentos hostis e repetitivos.

#DáUmReload e não deixe de visitar o site do Festival 3i para participar do evento, que é gratuito! https://festival3i.org/festival/festival-3i-2022/

Acompanhe o Festival 3i também nas outras redes 👇
Youtube: https://www.youtube.com/Festival3i
Instagram: https://www.instagram.com/festival3i/
Twitter: https://twitter.com/festival3i

Links que a Larissa mencionou no vídeo:
– Relatório “Violência de gênero contra jornalistas”

Clique para acessar o Relat_rio_Viol_ncia_de_g_nero_contra_jornalistas_PT.pdf

– Reportagem AzMina
https://azmina.com.br/reportagens/jornalistas-negras-e-indigenas-sao-ofendidas-quando-se-posicionam-contra-racismo
– Pesquisa Instituto Avon

Você já sofreu assédio sexual virtual?

#Festival3i2022 #NãoÉMimimi #ParceriaPaga

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.