SER MÃE NÃO É CRIME, MAS AGRAVA SUA PENA

No vídeo desta terça-feira (12), Larissa Venturini fala sobre como a justiça brasileira reproduz preconceitos e contribui para o sexismo estrutural na hora de condenar mulheres que cometeram crimes, principalmente mães.

Com infos do @Projeto #Colabora, a gente descomplica esse rolê tendo como exemplo o que aconteceu com Sandra, que cometeu um crime (inegável), mas que teve a pena agravada só porque ela é mãe de sete filhos.

#DáUmReload e comenta aqui embaixo o que você pensa sobre o assunto!

Para saber mais, leia:

Pena maior por ser mãe

#JustiçaBrasileira #Sexismo #Patriarcado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.